Como funciona a comprovação financeira para intercâmbio nos Estados Unidos?

COMPARTILHE

Com cidades para todos os gostos, instituições de ensino reconhecidas no mundo todo, paisagens fascinantes, uma agitada e atraente vida noturna e uma impressionante diversidade cultural, os Estados Unidos têm à disposição atrações que encantam os estudantes. Tudo isso faz com a terra do Tio Sam seja um dos destinos mais procurados entre os intercambistas de diversas nacionalidades. Contudo, quando os estudantes começam a buscar as informações e a se preparar para a viagem, um assunto sempre levanta diversas dúvidas: a comprovação financeira para intercâmbio.

A comprovação financeira é um ato de suma importância realizado pelo consulado durante a aprovação de um visto de estudante. Em poucas palavras ela é necessária para comprovar que o intercambista possui os recursos básicos para permanecer no país durante o período de sua estadia.

Afinal, o que é a comprovação financeira para intercâmbio?

Trata-se de um documento oficial que comprova a veracidade se há ou não uma quantia disponível para que estudante possa pagar pelo seu intercâmbio – arcando com todas as despesas – durante seu tempo de estadia em outro país.

É um valor que todas as escolas que são credenciadas pela imigração exigem do aluno que está indo aos Estado Unidos, isso é, um montante que o intercambista deve ter em sua conta bancária provando que o mesmo tem condições de se manter no país durante o tempo do curso que ele irá fazer, seja esse qual for: curso de inglês, faculdade, MBA, etc. É importante ter em mente que essa comprovação financeira é exigida pelas instituições que tenham um credenciamento da imigração para que dessa forma elas possam emitir o I-20 – que é o documento mais importante para tirar o visto de estudante – ao seu aluno.

Como o visto de estudante não dá ao intercambista o direto de trabalhar, essa comprovação é uma exigência do governo federal norte-americano.

Se por acaso os recursos para a sua comprovação financeira para intercâmbio vier de terceiros, assim como pais, cônjuge, entre outros que assumam essa responsabilidade, você deverá apresentar o formulário “Affidavit form” que será fornecido pela escola e caso seu patrocinador seja um cidadão norte-americano, ele deverá preencher o formulário I-134.

Visto

Esse é um dos primeiros passos envolvendo a comprovação financeira para intercâmbio e provavelmente um dos mais importantes, já que o intercambista não poderá adentrar no país sem a devida autorização.

Para solicitar o visto norte-americano primeiro é necessário preencher o formulário DS-160 que deve ser preenchido em inglês e não pode conter nenhum tipo de rasura. Neste documento estarão contidas algumas informações básicas sobre o estudante. Após a solicitação do visto, se tudo estiver certo, será agendada a entrevista no Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV).

No dia da entrevista, quando o agente do CASV solicitar a sua comprovação financeira, ele não quer saber necessariamente o quanto você ganha, mas sim mensurar se o estudante terá condições de se manter nos Estados Unidos durante o período que foi solicitado. Então não existe uma renda mínima para tirar o visto de estudante, pois a renda deverá ser de acordo com o tempo que você passará por lá.

Variação do câmbio

É difícil entender como funciona a variação cambial se você não é especialista no assunto, e ela impacta diretamente nos planos de intercâmbio de qualquer estudante. Quanto a isso não temos muito o que fazer, então o que resta a nós meros mortais que não entendemos de economia e mercado, rs é apenas começar a juntar o dinheiro com antecedência para que dessa forma seja possível aproveitar quando a flutuação monetária estiver em baixa.

Comprovação escola x consulado

A comprovação financeira para intercâmbio funciona de forma diferente entre as duas partes. As escolas pedem apenas o extrato bancário, entretanto algumas podem pedir as informações da sua conta dos últimos três meses, enquanto outras exigem apenas o saldo atual. Por isso é importante que o intercambista fique informado qual o tipo de modelo que a instituição escolhida exige.

Uma dica, caso você for estudar em alguma universidade nos Estados Unidos saiba que existe uma lei que obriga as instituições de ensino a mencionar em seus sites um valor aproximado referente aos custos que o estudante terá, englobando o valor do programa, alimentação, transporte, moradia, etc. Isso ajuda e muito!

Para o consulado é importante mostrar a movimentação financeira da sua conta bancária. Eles precisam entender que o intercambista tem um vínculo com o Brasil e que você tenha uma renda que vai suprir todos os seus gastos nos Estados Unidos. Portanto a comprovação financeira que o aluno irá mostrar no consulado é diferente do que vai ser entregue para a escola, uma vez que no segundo caso basta apenas um extrato com o valor total de comprovação, já para o consulado você demonstra os seus vínculos e toda a sua movimentação financeira nos últimos três meses.

Como é feito o cálculo da comprovação financeira?

Para chegar em um valor “x” é feito uma estimativa envolvendo os custos com moradia, escola, alimentação, transporte e outros gastos pessoais. Portanto é feito um valor geral de quanto o estudante gastaria por mês nos Estados Unidos, por exemplo: se o aluno comprar um curso de inglês que tenha uma duração de 3 meses, será realizado um cálculo pegando o montante que ele gastaria por mês e multiplicariam por 3, que seria a quantidade de meses que o intercambista ficaria no país.

Por sinal é bem comum um estudante encontrar algumas escolas localizadas na mesma região mais que pedem diferentes valores para uma comprovação financeira. Então é importante o intercambista fique atento porque isso é algo que varia de escola para escola.

Lugares

Como dito anteriormente as normas de comprovação financeira para intercâmbio mudam de instituição para instituição, e a localização tem um peso muito importante nessa questão. Então pesquise bem uma localidade que se encaixe no seu orçamento, tendo em mente que os lugares considerados mais “badalados” tendem a ser mais caros. E assim como nos Estados Unidos, essa “regra” se aplica para os outros países ao redor do globo.

Os preços envolvendo um intercâmbio sempre podem variam muito, então escolha um tipo ideal para você e que se encaixe na sua condição financeira. Em caso de dúvidas entre em contato conosco!

E-mail: arleth@eagleintercambio.com
WhatsApp: +1 (650) 315-1607

COMPARTILHE

LEIA TAMBÉM!
TAGS

4 respostas

    1. Daiane, tudo bem? Desculpe a demora em responder.

      Você já veio para os Estados Unidos ou ainda está planejando fazer isso? Vamos conversar para entender o seu momento, pois não entendi se é de fato imigração ou se pretende estudar por três meses aqui nos EUA. Por favor, clique nesse link e fale conosco pelo WhatsApp bit.ly/EagleIC

      Um abraço,
      Equipe Eagle Berkeley CA

  1. Bom dia, por favor, gostaria de saber qual é o tipo de dólar que é considerado pelas escolas de inglês nos Estados Unidos para fazer a conversão de Reais (R$) a Dólares (US$), al momento de analisar a comprovação financiera que apresenta um potencial aluno.
    Obrigado desde já pela atenção.

    1. Maurício, como vai? O dólar considerado para intercâmbio é sempre o turismo. Quer mais detalhes? Fale com a gente pelo WhatsApp clicando em bit.ly/EagleIC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

EnglishPortuguêsEspañol

FAÇA UM ORÇAMENTO

Quer saber mais sobre Intercâmbio ou Vistos?
Preencha os dados abaixo e nossos consultores te ajudarão a ter a melhor experiência!