Como conseguir sua permissão para trabalhar nos EUA

COMPARTILHE

A pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), tem ocasionado impactos expressivos em todas as esferas socioeconômicas no mundo, o que afeta, inclusive, os intercambistas que precisam estender estadia nos EUA. A boa notícia é que, nesse cenário complexo, o governo dos Estados Unidos está abrindo exceções para os estrangeiros que estão no país.

Isso significa que a imigração americana está mais flexível para conceder a permissão de trabalho para os estudantes de intercâmbio (visto F1), uma medida adotada especificamente em situações emergenciais como a que estamos vivenciando, considerada com o status de “severe economic hardship”.

Em outras palavras, os estrangeiros que estão estudando nos EUA (com visto F1 aprovado e válido) e já têm um ano completo de estudos, podem aplicar para um “work permit”, que é a licença para trabalhar fora do campus e, assim, estender estadia nos EUA e aumentar os recursos financeiros para se manter no país.

Como é feita a análise para conseguir a permissão de trabalho nos EUA?

Antes de mais nada, é importante ter em mente que essa é uma aplicação (ou seja, uma tentativa), portanto, cada solicitação será analisada pela imigração americana, incluindo a situação do próprio aplicante e de sua família no país de origem. 

Se tudo correr como o esperado, o estudante terá a permissão para trabalhar por um ano nos Estados Unidos, além do direito de receber um Social Security Number (SSN), que é vitalício.

Como essa não é uma medida gratuita ou automática, muito menos garantida, você pode contar com a consultoria da Eagle Intercâmbio, em todas as etapas do processo. Em resumo, é preciso entrar com o pedido de maneira regular, arcar com os custos e aguardar a aprovação, que pode ser concedida ou não.  

Além disso, em alguns casos, é possível solicitar ainda a isenção das taxas, desde que sejam comprovados os problemas financeiros, o que também pode ou não ser aprovado, dependendo dos critérios estabelecidos pelo Departamento de Serviços de Imigração & Cidadania, em inglês U.S. Citizenship and Immigration Services (USCIS). A Eagle também te ajuda nisso 😉

Quais são os critérios para essa concessão especial aos portadores do visto F1? 

Como essa é uma situação atípica e as informações são atualizadas com bastante dinamismo devido aos desdobramentos da pandemia, o que inclui o cancelamento de voos e o fechamento de fronteiras, é essencial contar com a consultoria especializada da Eagle Intercâmbio para te orientar sobre como estender estadia nos EUA e pleitear alguns benefícios, os quais, normalmente, estariam indisponíveis, não fosse a crise causada pelo novo coronavírus. 

Para que os estudantes com visto F1 possam solicitar a permissão de trabalho nos EUA em período de emergência, é preciso atentar para os seguintes pontos:

  • Ter o visto F1 em situação regular (aprovado e válido), por, pelo menos, um ano escolar completo
  • Comprovar o severo impacto financeiro ocasionado pela pandemia da Covid-19, uma situação que foge ao controle do estudante
  • Demonstrar que a aceitação do emprego não afetará o rendimento escolar e o comparecimento às aulas
  • Justificar que o trabalho “on-campus” está indisponível ou que é insuficiente para manter os custos do estudante 

Em geral, estes são alguns exemplos em que essa concessão especial pode ser efetivada, mediante análise individual: perda de ajuda financeira ou do emprego no campus, desde que não haja culpa do estudante; alterações imprevistas na condição financeira da sua fonte de suporte financeiro (como desemprego na família); contas médicas e/ou outras despesas vultosas inesperadas; oscilações expressivas no valor da moeda ou da taxa de câmbio em relação ao país de origem; e aumentos desproporcionais nas mensalidades ou no custo de vida.

Vale lembrar que, antes de enviar a aplicação para estender estadia nos EUA, a escola deve emitir o formulário I-20 com a autorização do trabalho fora do campus, contendo os comentários do Designated School Official (DSO) para as instituições de ensino aprovadas pelo programa Student and Exchange Visitor Information System (SEVIS).

IMPORTANTE: no caso de estrangeiros indocumentados (com situação irregular), é imprescindível regularizar o status migratório nos Estados Unidos, pois as autoridades estão analisando o quesito “public charge” (fardo público) de forma mais rigorosa.

Quer saber mais sobre como conseguir seu work permit para trabalhar nos EUA? 

Na Eagle, temos em parceria um time de advogados especializados nos serviços de imigração, o que pode aumentar consideravelmente suas chances de aprovação para permanecer na terra do Tio Sam durante a pandemia do coronavírus, visto que essa consultoria abrange o preenchimento correto dos formulários oficiais, o auxílio com os documentos comprobatórios e o processo jurídico em si. 

Fale com a gente! Envie uma mensagem via Whatsapp da Eagle Intercâmbio e conte conosco! Aproveitando a oportunidade, vem ler nosso post com dicas gerais para alterar o status do visto de estudante. Afinal, nesse momento tão delicado – e em todos os outros – nossa equipe está sempre ao lado dos alunos. Vamos superar a pandemia juntos, começando por te ajudar a estender estadia nos EUA! 😉

Aliás, não se esqueça de cuidar da saúde física, mental e emocional. Confira nossas dicas para manter a positividade no isolamento social, fazendo exercícios em casa em prol do corpo são e da mente sã, assim como a importância da alimentação saudável na quarentena

Não esqueça: sempre que precisar, fale com a Eagle. Estamos juntos! 

Whatsapp: +1 (650) 315-1607
E-mail: arleth@eagleintercambio.com

COMPARTILHE

LEIA TAMBÉM!
TAGS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

EnglishPortuguêsEspañol

FAÇA UM ORÇAMENTO

Quer saber mais sobre Intercâmbio ou Vistos?
Preencha os dados abaixo e nossos consultores te ajudarão a ter a melhor experiência!