Manual de sobrevivência do intercambista: dólar alto, o que fazer?

COMPARTILHE

ATENÇÃO: esse texto se refere ao momento que estamos vivendo no começo de 2020. Torcemos para que ele logo logo se torne defasado 🙂

A valorização dólar nas últimas semanas tem dado dor de cabeça para todos os viajantes que estão com uma viagem internacional marcada, e logicamente que com os intercambistas não seria diferente. A preocupação, claro, faz todo sentido visto que atualmente a cotação do dólar está batendo recordes e beirando os R$4,40. Se antes um intercâmbio já demandava muito planejamento e economia, agora requer o dobro de esforço.

Mas calma, não é necessário entrar em desespero ou pôr em xeque todo o orçamento planejado para o seu intercâmbio, basta apenas tomar algumas medidas que tornarão a viagem mais econômica. Dá uma olhada nas dicas a seguir: 

Dicas para economizar no intercâmbio com dólar alto

Planeje com antecedência 

O grande segredo do intercâmbio é o planejamento. Por isso é de suma importância que você comece a pesquisar os preços dos cursos e destinos que serão mais adequados para o seu bolso. Procure fazer a matrícula com antecedência, dessa maneira é possível escolher a forma de pagamento que seja mais em conta e ainda conseguir prazos maiores de parcelamento e até descontos! Lembre-se que você pode contar com a Eagle para encontrar qual é a melhor opção de intercâmbio para você, aquela que se encaixa perfeitamente no seu sonho e no seu orçamento.

Tente definir também uma média de gastos – sejam eles semanais ou mensais – pois isso pode lhe ajudar a economizar bastante. Se possível monte uma planilha: dessa forma você conseguirá analisar visualmente as suas despesas e evitar as benditas compras por impulso. Faça uma lista de compras do que é indispensável, como alimentação, remédios e afins, dessa forma você poderá usar o que sobrar para gastos supérfluos. Quando se faz um intercâmbio com o dólar alto, a organização e economia devem andar de mãos dadas!

Hospedagem

Escolher qual será o seu tipo de acomodação é uma parte essencial do intercâmbio. Alguns destinos tendem a ter os valores referentes a hospedagem mais caros do que outros, por isso é muito importante que o estudante pesquise bem para ver o que tem uma melhor relação custo-benefício. A dica aqui é que você olhe com mais carinho para as casas de família e as residências estudantis. A primeira é conhecida por ser uma das opções mais econômicas e de quebra também permite ao intercambista treinar o idioma junto com a família anfitriã. A segunda também é bem tradicional entre os jovens e é uma ótima possibilidade para fazer amizades de diferentes nacionalidades, podendo inclusive escolher entre quartos individuais ou duplos. Esse tipo de acomodação também possui um espaço destinado à cozinha, o que permite preparar as suas próprias refeições e economizar também na alimentação, dos ingredientes ao preparo. E certamente a família aprova, né? Nada como comida caseira. #SaudadesCasa

Sempre busque a hospedagem que mais se aproxime dos seus objetivos, mas também pesquise alternativas mais econômicas – você pode ter incríveis surpresas! 😉

Passagens aéreas

Esse é o verdadeiro pesadelo de qualquer intercambista – na verdade de qualquer viajante – especialmente com o dólar alto. A passagem é algo que sempre costuma encarecer (e muito!) todo o processo e é por esse motivo que antes de embarcar rumo ao exterior é necessário colocar a educação financeira em prática. No momento em que você tiver que comprar as passagens aéreas não se deixe ser consumido pela preguiça, ok? Pesquise todas as opções e preços disponíveis e procure ter flexibilidade com as datas, pois os bilhetes acabam saindo caros se forem comprados em cima da hora, fora que alguns dias e horários podem estar mais caros devido à oferta e procura (vai que tem um evento bacana rolando na cidade bem nessa data?). Outra coisa importante: as suas chances de encontrar um voo mais em conta cairão exponencialmente durante a alta temporada. Ainda é possível verificar a existência de escala entre os voos, já que eles tendem a ser mais baratos do que os voos diretos e, embora sejam mais longos e cansativos, optar por fazer uma viagem com conexões fará uma grande diferença no seu orçamento (e quem a depender do caso você pode pegar um tempo maior de escala e turistar pela cidade).

Outra coisa bem bacana e que muita gente não sabe é que os estudantes podem aproveitar condições bem vantajosas na hora de comprar suas passagens para exterior. Várias companhias aéreas oferecem ótimos descontos para estudantes desde que tenham entre 12 e 34 anos e consigam comprovar sua matrícula em uma instituição de ensino internacional. Também é válido repensar o lugar em que fará seu intercâmbio. Se o seu destino for uma grande metrópole você acabará gastando muito mais, pois tudo se torna mais caro devido ao elevado custo de vida da cidade e as passagens aéreas também serão igualmente caras. A vida no interior ou no subúrbio pode ser uma excelente pedida (além de ser uma incrível experiência de vida).

Viva como um morador local e não como um turista

Como todo bom turista, quando vamos para outro país sempre pensamos em fazer os melhores passeios, comer nos melhores restaurantes e afins. Embora essas sejam uma ótima forma de conhecermos um pouco mais sobre cultura local elas podem acabar pesando bastante no bolso, e como a meta aqui é economizar o máximo possível sempre dê prioridade para as atrações turísticas e/ou shows mais baratos ou até mesmo gratuitos do destino, como museus, festivais e outros programas culturais. Opte também por fazer a sua própria comida, faça uma listinha de compras do supermercado e ponha a mão na massa, tente evitar comer fora de casa todos os dias e você verá que essa é a forma mais barata de se alimentar.

E por último mas não menos importante, use e abuse do transporte público. Com o passar dos dias você vai entender que quanto mais tempo puder ficar em um destino mais barato ele se torna. Além de compreender como funciona o fluxo da cidade, você saberá como ir e vir com o transporte público, ao invés de ter que depender de táxis ou outros aplicativos de mobilidade urbana.  Em algumas cidades existe a venda de bilhetes de viagem semanais ou mensais – que normalmente saem mais em conta do que as passagens diárias –, portanto informe-se e procure a melhor alternativa 😉

Cartão de crédito

Em períodos de dólar alto, utilizar no cartão de crédito no exterior pode gerar surpresas bem desagradáveis. É interessante levar o cartão nessas viagens, pois ele pode fazer a diferença caso alguma emergência aconteça. A ideia de utilizá-lo para compras deve ser evitada por conta do dólar alto e o IOF (Imposto sobre Operação Financeiras, cujo valor corresponde a 6,38% do valor total da compra). Por exemplo: se você fizer uma compra hoje no exterior com o cartão de crédito no valor de US$200,00 – levando em consideração que o dólar está R$4,40 – a conta para saber o valor total a se pagar será: 200 x 4,40 + 6,38% (que nesse caso terá o valor de 12,76 que corresponde a 6,38% de 200). Portanto o valor final da compra será R$892,76. Meio caro, não?

Por outro lado você pode usar benefícios do cartão – lembre-se de verificar se o seu possui tais vantagens e quais são as políticas de uso das mesmas – que podem auxiliar bastante a arcar com as despesas. Existem alguns cartões cadastrados em programas de fidelidade que no futuro podem te render desconto em passagens aéreas, hotéis, aluguel de carros e outros serviços relacionados a viagens, como seguros e afins. 

Motivos para você fazer um intercâmbio mesmo em época de dólar alto

O intercâmbio é um investimento pessoal. Esse é o pensamento que você deve ter em mente no momento em que decidir fechá-lo. Tente não se assustar com os preços elevados, é absolutamente normal principalmente nas épocas de dólar alto. Foque no outro lado da moeda, essa é uma viagem que vale muito a pena porque você vai pagar para aprender um novo idioma em um lugar que o tem como língua oficial, além de que uma vivência no exterior possui um peso muito grande no currículo. E não apenas o seu lado profissional será desenvolvido, o intercâmbio dá a chance de você ter acesso a outra cultura, se conectar com novas pessoas e várias outras experiências, tudo isso em uma completa imersão em outro país. 

Outro ponto que não deve ser esquecido é manter a mente aberta para novos lugares. Infelizmente com a desvalorização do real alguns dos destinos mais famosos acabam ficando muito caros e para algumas pessoas são até mesmo inviáveis. Portanto tente escolher um destino que caiba no seu orçamento, dessa forma é possível conhecer lugares que talvez nunca tenham passado pela sua cabeça e ainda assim se surpreender muito. 

Sabemos que fazer uma viagem internacional quando o dólar está tão alto é bem complicado, mas você pode contar conosco para o que for preciso. Mude o seu destino, mude alguns detalhes, mas não mude e nem desista do seu sonho! 😉

Fale com a Eagle diretamente para saber mais. Clique aqui para acessar nosso Whatsapp.

COMPARTILHE

LEIA TAMBÉM!
TAGS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

EnglishPortuguêsEspañol

FAÇA UM ORÇAMENTO

Quer saber mais sobre Intercâmbio ou Vistos?
Preencha os dados abaixo e nossos consultores te ajudarão a ter a melhor experiência!